Suspeito de integrar quadrilha especializada em explosão de caixas eletrônicos em cidades do interior de Minas foi encontrado morto em circunstâncias misteriosas dentro de um carro na BR-116, na divisa dos municípios de Divino e Fervedouro, na Zona da Mata. Com o corpo, havia um verdadeiro arsenal. A ocorrência foi atendida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Leopoldina, na noite deste sábado.

Segundo a PRF, o homem de 30 anos, tomou vários tiros. Ele estava na condução do Fox placa HKR2407, que foi encontrado no acostamento, na altura do km 640,5.

A polícia apreendeu uma pistola e três carregadores calibre .380 dentro de um coldre em sua cintura, 60 munições do mesmo calibre, substância semelhante a cocaína em pedra no bolso da vítima, um telefone celular, duas toucas ninja, um coldre, um porta-carregador, uma carteira com anotações e R$ 881 em dinheiro.

O carro foi encaminhado ao pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e o corpo, ao Instituto Médico-Legal (IML) de Muriaé.

De acordo com a Polícia Militar de Divino, o homem tinha mandado de prisão em aberto na comarca de Abre Campo, de onde é natural, e passagem por homicídio. Ele é suspeito ainda de integrar quadrilha que impôs o terror em várias cidades da região. Na última ação, o bando explodiu o banco de uma cooperativa de crédito na cidade de Fervedouro, há cerca de um mês, quando tomou a praça munido de escopetas calibre 12.

Jornal Estado de Minas